Esquecer a bata para descobrir a carreira tecnológica



A Europa vivia o período de crise económica, os estudos em Medicina na República Checa não corriam conforme o esperado e João Rodrigues começava a equacionar novas opções para a sua futura carreira. A paixão pelos jogos reacendia e surgia a oportunidade de integrar a equipa de Quality Control da Fabamaq em 2014. Era o início de uma caminhada com cinco anos na empresa e que levou o João Rodrigues até Head da equipa de Game Math (responsável pela matemática dos jogos que desenvolvemos). Vamos então conhecer melhor este percurso improvável numa entrevista.

Como é que um estudante de Medicina chega à Fabamaq?

Eu estava a frequentar o curso de Medicina na República Checa e por vários motivos tive de desistir. Não me adaptei ao país e estávamos num período de crise económica, tendo acabado por desistir. Na altura repensei a minha abordagem e sempre existiu interesse em jogos, programação e tecnologia. Já conhecia a Fabamaq, através de algumas pessoas que trabalhavam aqui, candidatei-me à vaga para a equipa de Quality Control e entrei em novembro de 2014.

O que é que te cativa no desenvolvimento de jogos de casino?

Para mim tem a ver com o “puzzle” (enigma) e a criação de atratividade. O jogo de casino, por definição, é um jogo de azar. O “puzzle” define-se na capacidade de criar emoção e dar uma possibilidade ao jogador de ganhar dinheiro quando as hipóteses estão contra ele.
Esta é também uma área particularmente interessante pela concorrência intensa. A área do jogo é muito legislada e conta com muitos players no mercado, factos que levam a que todos os agentes tentem criar uma funcionalidade nova e capaz de atrair o jogador para as suas máquinas. Esse desafio é estimulante.

Como tem sido o teu percurso na Fabamaq desde 2014?

Eu entrei na Fabamaq em novembro de 2014 para a equipa de Quality Control. Estive mais de dois anos nesta equipa a desenvolver scripts de testes, a realizar testes funcionais dos jogos, a preparar casos de testes e fiz ainda parte da primeira equipa de spins da empresa – Squad Spinoff. Em fevereiro de 2017 transitei para a equipa de Game Math.

Qual é a tua responsabilidade como Head desta equipa?

Enquanto Head da equipa de Game Math sou responsável por uma equipa que primariamente cria e implementa os modelos matemáticos para os nosso jogos, tanto no LandBase como no Online. Somos também responsáveis pelaa análise estatística da performance dos jogos desenvolvidos pela Fabamaq nos diversos mercados em que a empresa atua.  Temos ainda uma função de acompanhamento e feedback constante do mercado, pois temos de estar sempre a par daquilo que a nossa concorrência está a desenvolver.
Costumo dizer que “a matemática é o cérebro e o coração do jogo”. É o cérebro porque tem de garantir um retorno para os operadores de jogo e é o coração porque é através da frequência de atribuição de prémios que damos emoção ao jogador.

Como é que uma pessoa que estuda medicina adquire competências na área da Matemática?

Desde criança que tenho um grande interesse na área da matemática. Como tal, durante o meu desenvolvimento fui adquirindo grande parte das competências essenciais. Foi mais uma questão de aplicar estas competências à área específica da matemática de jogo. E nesta transição beneficiei bastante de 2 factores: o facto de gostar de jogos desde criança, particularmente jogos de estratégia, e o facto de ter pertencido à equipa de QC nos meus dois primeiros anos na Fabamaq, onde tive contacto diário com todos os produtos.
 
Hoje farias algo diferente nas decisões que tomaste para a tua carreira?

Não, não me arrependo nada. Honestamente gosto muito do que faço e estou numa empresa com valores que acompanho e em que acredito. Considero que temos um ambiente de trabalho excelente.
Aquilo que me atraía na Medicina não era a parte humana, mas sim a parte de lógica e funcionalidade da nossa máquina, do ser humano. O trabalho da área de programação e de matemática é também um trabalho de lógica. Só que neste caso o foco não é o ser humano, mas sim o jogo propriamente dito.

Se quiseres saber mais sobre a nossa cultura e o que fazemos na Fabamaq clica aqui >>
SHARE 
NOVEMBER 07, 2019